Campinas Virtual - Portal de negócios, serviços, Internet, lazer, gastronomia, arte, diversão, cultura de Campinas e região.
Valério Design - Soluçõesm e Web e Mídia Impressa
Anuncie no site
Valério Design - Soluções em web e mídia impressa

Conheça o Guia de Sousas e Joaquim Egídio, clique aqui

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 


Trem Maria Fumaça de Campinas

História de Campinas

Mapa do Estado de São Paulo

 

Brasão de Campinas
Bandeira de Campinas
Brasão
Bandeira
Hino
Aniversário 14 de julho
Fundação 1774
Gentílico campineiro
Lema Labore virtute civitas floret
"No trabalho e na virtude a cidade floresce"
Prefeito(a) Hélio de Oliveira Santos (PDT)
Localização
Localização de Campinas
22° 54' 21" S 47° 03' 39" O22° 54' 21" S 47° 03' 39" O
Estado São Paulo
Região metropolitana Campinas
Municípios limítrofes (N) Paulínia, Jaguariúna e Pedreira; (L) Morungaba, Itatiba e Valinhos; (S) Itupeva, Indaiatuba e Monte Mor e (O) Hortolândia e Sumaré
Distância até a capital São Paulo 97 quilômetros
Características geográficas
Área 795,667 km²
População 1.039.297 hab. (SP: 3º) - estimativa IBGE/2007
Densidade 1.306,2 hab./km²
Altitude 685 metros
Clima tropical de altitude Cwa
Fuso horário UTC-3
Indicadores
IDH 0,852 (SP: 8°) - elevado PNUD/2000
PIB R$ 20.620.765.630,00
(BR: 11º - RMC: 1º) IBGE/2005
PIB per capita R$ 19.719,47 IBGE/2005

Hino de Campinas

Letra e melodia por maestro Antônio Carlos Gomes

 

Hino do município de Campinas, composto no ano de 1885 e oficializado pela lei municipal nº 7.945, de 27 de junho de 1994.

 

Progresso! Progresso!
Seja a nossa divisa.
Progresso! Progresso!
Seja a nossa divisa.

Porvir!
Das Indústrias no enorme Congresso.
Precisamos galhardos agir.
Precisamos galhardos agir.

Honra ao povo que sabe,
Os louros da glória colher.
E co a alma de luzes
Sedenta, sedenta a luz

Do trabalho vai colher!
Honra ao povo que sabe,
Os louros da glória, da glória colher.
Honra ao povo que sabe,

Os louros da glória colher
Ao povo... ao povo que sabe
Da glória os louros colher.
Progresso! Progresso!

Seja a nossa conquista: Porvir!
Progresso!

 

Campinas

 

Catedral Metropolitana de CampinasCom pouco mais de 260 anos de história, Campinas ocupa hoje uma área de 801 km², com aproximadamente 1 milhão de habitantes, distribuídos em centenas de bairros e nos quatros distritos (Barão Geraldo, Joaquim Egídio, Sousas e Nova Aparecida). [veja fotos]

Localizada a 97 km da Capital, faz parte importante de um dos polos metropolitanos da cidade de São Paulo, formado por 19 cidades com uma população estimada de 2,3 milhões de habitantes (6,31% da população do Estado). A cidade de Campinas desempenha um importante papel estratégico no desenvolvimento do Estado através da indústria, serviços e geração de tecnologia, além de contar com importantes Universidades.

Nos marcos de sua formação colonial, a cidade de Campinas surgiu na primeira metade do século XVIII como um bairro rural da Vila de Jundiaí. Localizado nas margens de uma trilha aberta por paulistas do Planalto de Piratininga entre 1721 e 1730 (trilha que seguia em direção às recém descobertas minas dos Goiases), o povoamento do "Bairro Rural do Mato Grosso" teve início com a instalação de um pouso de tropeiros nas proximidades da "Estrada dos Goiases". O pouso das "Campinas do Mato Grosso" (erguido em meio a pequenos descampados ou "campinhos", em uma região de mata fechada) impulsionou o desenvolvimento de várias atividades de abastecimento e promoveu uma maior concentração populacional, reunindo-se neste bairro rural em 1767, 185 pessoas.

No mesmo período (segunda metade do século XVIII), ganhava forma também uma outra dinâmica econômica, política e social na região, associada à chegada de fazendeiros procedentes de Itú, Porto Feliz, Taubaté, entre outras. Estes fazendeiros buscavam terras para instalar lavouras de cana e engenhos de açúcar, utilizando-se para tanto de mão de obra escrava. De fato, foi por força e interesse destes fazendeiros, ou ainda, por interesse do Governo da Capitania de São Paulo, que o bairro rural do Mato Grosso se fez transformado em Freguesia de Nossa Senhora da Conceição das Campinas do Mato Grosso (1774); depois, em Vila de São Carlos (1797), e em Cidade de Campinas (1842); período no qual as plantações de café já suplantavam as lavouras de cana e dominavam a paisagem da região.

Estação CulturaOs cafezais, por sua vez, nasceram do interior das fazendas de cana, impulsionando em pouco tempo um novo ciclo de desenvolvimento da cidade. A partir da economia cafeeira, Campinas passou a concentrar um grande contingente de trabalhadores escravos e livres (de diferentes procedências), empregados em plantações e em atividades produtivas rurais e urbanas. No mesmo período (segunda metade do século XVIII), a cidade começava a experimentar um intenso percurso de "modernização" dos seus meios de transporte, de produção e de vida, permanecendo vivo até hoje na memória da cidade, aspectos diversos destas transformações.

s levaram a população a praticamente duplicar de tamanho.

[veja fotos]

Fonte: Sítio da Prefeitura http://www.campinas.sp.gov.br/

 

 

Topo

 


Topo